Desconectar é preciso…

autor: Elaine de Sousa | 17 de outubro de 2016

Olá!

Embora esteja enquadrada como “Ferramentas e dicas de produção para mídias sociais”, esta coluna também tem entre seus objetivos ser um ponto de interseção entre o digital e o analógico. Dificilmente vou trazer aqui iscas como “13 dicas infalíveis para lacrar na performance nas mídias sociais”. Isso porque minha proposta é outra. A ideia é propor reflexões sobre o que produzimos como profissionais de comunicação e como produzimos – em que condições profissionais, com quais preocupações e condutas, inspirados em quê…

E hoje a dica é simples: se você é produtor de conteúdo para as mídias sociais, aprenda a aumentar sua performance  desligando os botões e reconectando-se com o seu eu interior. Desconecte-se!

No mundo digital como no analógico precisamos de um mínimo de distância do foco de trabalho para visualizar melhor o cenário. Ao nos desconectarmos ganhamos fôlego e ideias novas, desde que estejamos dispostos a perceber o slow motion da vida no tête-à-tête. Calma. Não estou sugerindo que você deixe seus clientes na mão e saia para um sabático sem smartphone, carente de apps. Desconectar pode ser apenas ficar total off na hora do almoço, por exemplo. Ou desligar os aparelhos eletrônicos por umas três ou quatro horas após o expediente. Ficar aí umas duas, pelo menos, do tempo que passa acordado sem nenhuma conexão com a vida internética. Consegue? Já faz? Vai tentar?
A ideia é buscar nas ruas, no frescor de uma conversa de bar (sem escapadelas para conferir as postagens), nos detalhes da vida, inspiração para ser cada vez mais criativo nesse mercado que exige dinamismo, bom humor (já leu a matéria da galera do Jornal Jr. sobre respostas de algumas marcas a seus clientes?
Tenho outras sugestões:

  1. Levar seu computador pessoal pelo menos uma vez por semana para um local aberto, arborizado e trabalhar ao ar livre. (Mudar o ambiente já tira o olhar fixo do que se está fazendo e favorece uma visão mais sistêmica).
  2. Passar um dia off visitando um cliente. Você pode, por exemplo, tirar um dia para fazer fotos da rotina do cliente e identificar imagens que rendam as tais postagens orgânicas que tanto procuramos. (A dica vale mesmo para quem tem um fotógrafo na equipe. Por que você não pode sair e lançar um olhar diferente para se inspirar?).
  3. Vá ao Blogando Bauru, esqueça o celular e olhe muito para os lados, para todas as direções. Abra olhos e ouvidos da alma para apreender o que as pessoas estão fazendo por aí.

O Chico Buarque disse há um bom tempo, numa entrevista para a Revista Ocas, que seu processo criativo como escritor exige uma rotina de sair pelas ruas vendo as pessoas e observando a vida. Não é sensacional? A Internet é maravilhosa. Mas vejo muitos amigos presos em bolhas. Criando em torno de um círculo vicioso. E isso transforma até mesmo as pessoas mais brilhantes em gênios mornos. A vida pulsa é nas ruas. E de lá, ganha impulso e interesse nas telas. Precisamos, sempre, percorrer os dois caminhos.
Até a próxima!

The following two tabs change content below.
Elaine de Sousa

Elaine de Sousa

Apaixonada por café, Literatura, Internet e animais, Elaine de Sousa é jornalista, pós-graduada em Linguagem, Cultura e Mídia pela Unesp e trabalha com Assessoria de Comunicação e Imprensa. É fundadora da Casa Midiática, por onde oferece consultoria em mídias sociais e ministra cursos e oficinas de Media Training, Assessoria de Imprensa e Redação e estilo.

Comentários

Posts Relacionados

  • Debate sobre memes encerra a última rodada de palestras do Blogando Salvador

    Veja Mais

     

    A linguagem da internet permite dissolver os padrões de produção de conteúdo, reprodução e consumo, a exemplo dos memes que transmitem humor e informação de maneira rápida e diversificada. Este foi o tema do último debate do dia, com a presença de Ronaldo Monfredo (Foca da Meia Noite), João Pimenta (Pé de pranta),

  • Como o entretenimento pode salvar a sua vida?

    Veja Mais

    Mario Lemes, redator, roteirista e social media, provocou o debate sobre a inovação que a internet trouxe entre a relação das marcas e o público. Ilustrando a flexibilidade que um bom social media precisa ter ao trabalhar com um público ativo que cada vez mais exerce o seu poder de voz.
    “Entretenimento é sempre

  • Um milk-shake chamado Wanda

    Veja Mais

    O que é Podcast? Com a presença dos criadores Marina Santa Helena e Samir Duarte, a ideia surgiu em conjunto com o Phelipe Cruz, a partir do filme “Um peixe chamado Wanda”. Um meio diferente de produzir conteúdo foi escolhido por ser um formato a ser explorado e flexível, representa a personalidade do Papel

<!-- End Google Tag Manager --